Conteúdo
Cidade Limpa
Dicas de Limpeza
Artigos
Empresa Destaque
Eventos e Feiras
Lançamentos
Serviços
Mercado
Internacional
É assim que se faz
Procure por:
Oportunidades
LimpNet
Fale conosco
Quem somos
Publicidade
Parcerias
Mapa do site
ACADEMIAS

A idéia central de que academias devem ser ambientes saudáveis e confortáveis, vincula-se aos conceitos de segurança e bem estar, que por sua vez estão intimamente ligados aos conceitos de plena higiene e limpeza.

Por isso, quando os clientes optam por uma ou outra academia, tem entre suas principais preocupações, escolher um local limpo e organizado, que são atributos indispensáveis para o bem-estar e a cultura física. Esses atributos dependem da manutenção do local, tarefa em que são considerados importantes os produtos químicos, os equipamentos e acessórios, e a mão de obra super qualificada, para a preservação dos critérios de beleza física do local, além de travarem enormes "batalhas" no combate ‘a proliferação de microorganismos.

Salientamos que a higiene e a limpeza, além de serem imprescindíveis para a segurança da saúde dos clientes, são fatores que agregam valor à freqüência da clientela, diante da competitividade. Com o aumento do número de academias e estabelecimentos congêneres, a taxa de ocupação está correlacionada ao tipo e qualidade de ambientes que esses estabelecimentos oferecem.

Importante que sejam traçados planos de trabalho, iniciando-se pelos seguintes itens:

1. Metragem das salas de espera.

2. Condições de higiene e limpeza do complexo.

3. Existência de bebedouros públicos (localização e quantidade).

4. Existência de sanitários públicos e em que quantidade.

Estes itens são fundamentais, pois nestes locais estão muitos pretensos clientes, em visita as instalações, portanto a limpeza deve ser tão eficaz quanto nos locais de uso pelos clientes ativos.

Os critérios de trabalho das equipes de higienização das academias, podem variar, porém os pontos de observação devem ser sempre avaliados e acrescidos de maiores cuidados nas inspeções rotineiras, a saber:

Verificação periódica destes pontos:

1. Em que periodicidade é realizada a limpeza e a desinfecção dos bebedouros e a troca dos seus filtros.
2. Em que periodicidade é realizada a limpeza completa e a desinfecção dos sanitários públicos.
3. No caso de academias que forneçam toalhas, como é realizada sua higienização e o que é feito com os restos de sabonete.
4. Em que periodicidade é realizada a varrição nas instalações e qual equipamento é utilizado.
5. Existência de programa especial para limpeza em dias de maior afluxo de pessoas (p.ex.: vésperas de feriados, inicio de verão, fins de semana etc.
6. Existência de lixeiras, número, tipo e qual a forma de acondicionamento do lixo após recolhimento.
7. Com relação ao depósito externo de lixo, onde está localizado, qual o tipo de construção, o tipo de revestimento de paredes e pisos, a existência de ralo, de ponto de água para higienização e dispositivos que impeçam a ocorrência de catadores, animais e proliferação vetores na área.
8. Onde é realizado o armazenamento do lixo que será recolhido. Como estão as condições de higiene do local. Quem realiza esta coleta.

Verificação de estrutura de apoio

1. Existência de equipamentos de proteção individual para o pessoal responsável pela limpeza.

2. Onde localiza-se o vestiário destes funcionários e quais instalações possui (armários, chuveiros, sanitários etc.).

3. Existência de local específico para que estes funcionários realizem suas refeições.

4. Onde este pessoal armazena o material utilizado na limpeza.

Já mencionamos a importância das instalações na preservação deste cliente, portanto, a equipe de higienização tem que ser formada por pessoas comprometidas com a qualidade em todas as fases do processo de limpeza.

Os pisos, são super avaliados, pois demonstram a higiene do local, e os riscos e manchas devem ser removidos sempre, e com eficiência. Uma das formas de preservação destes locais, é com a instalação de barreiras de contenção (capachos sintéticos), que auxiliam muito a manutenção. Está provado que eles retêm aproximadamente 60% das sujidades soltas pelo ambiente.

Ainda com relação aos pisos, se forem sintéticos para a prática de atividades esportivas, a manutenção é facilitada pois não há necessidades de produtos específicos, basta água, sabão e um desinfetante de qualidade para evitar a proliferação microbiana, proveniente de suor e de gorduras do corpo.

As áreas onde as aulas ocorrem, devem ser limpas com maior freqüência, pois entre as aulas é necessário que a equipe realize uma operação "pente fino", limpando pisos, espelhos e instrumentos ou aparelhos, cuidando sempre para que não fiquem vestígios de suor e de gordura, que torna-se desagradável para os próximos usuários.

Um dos locais mais preocupantes das academias, são os vestiários e sanitários, onde a limpeza deve ser realizada de forma a não incomodar os freqüentadores, porém com a freqüência e a qualidade desejada.

Um dos pontos principais de higienização das academias é o que se refere aos vestiários / sanitários, sendo a limpeza um processo único, em termos de qualidade e freqüência, e só tendo o diferencial da limpeza dos armários e Box de chuveiros, demonstramos a seguir os procedimentos de higienização do sanitários com a correta operação.

Os sanitários são locais onde a limpeza é importante e fundamental. Os riscos de contaminação, e de proliferação de bactérias são enormes, e o único meio de combatermos isso, é com a eficiência da limpeza..

Quando se trata de limpeza profissional/técnica, devemos ter em mente sempre que o emprego da técnica dos dois baldes é fundamental, pois muitos servidores do setor de limpeza desconhecem este procedimento técnico, e acabam usando um balde com o produto de limpeza, onde vão molhando o pano, torcendo e passando no chão, sucessivas vezes, o que acaba por transferir a sujeira de um local para outro, e a partir da primeira lavagem do pano, a cor da solução já está totalmente escura.

Ação Inicial dos procedimentos de limpeza:

- Preparar o material, diluir o detergente, desinfetante e demais produtos químicos.
- Conferir o carro funcional, para ver se está equipado com tudo que será necessário: baldes, Mopp´s, sacos de lixo, limpa vidros, luvas, bota, escovas de nylon, enceradeiras e discos, epc, epi.
- Analisar o desinfetante para que o bactericida seja adequado.
- Sinalizar entrada do wc. com placa de área em manutenção.
- Abrir as janelas.
- Dar descarga nos vasos sanitários, com as tampas abaixadas.
- Dar descarga nos mictórios.

Iniciar a limpeza normal ou profunda. (ver todos os tópicos e dicas)
Objetivo : Manter os sanitários limpos e higienizados, empregando técnicas corretas, sempre adequando produtos, equipamentos e acessórios necessários.

Procedimentos: Os procedimentos a seguir, deverão ser executados diariamente em todos os turnos e todos os sanitários, tantas vezes quantas forem necessárias.

Equipamentos de Proteção Individual

Sempre, antes de iniciar as atividades, providenciar o uso dos seguintes EPI’s :

a) Luva
b) Calçado hidrofugado.
c) Máscara e Óculos de segurança, quando necessário e indicado o seu uso pelo responsável.
Coleta de lixo das lixeiras.
Procedimento Seqüencial
a) Sinalizar com placas, a interdição dos sanitários.
b) Fazer a coleta de resíduos das lixeiras acondicionando-os no saco de lixo coletor.
c) Providenciar limpeza úmida pulverizando a esponja com detergente germicida, passando-a na parte externa e interna do cesto.
d) Observar o estado geral do saco de lixo que está em uso, e substituir por outro novo.
e) Durante a operação de coleta e transporte do sacos de lixo, atentar para as Normas de Segurança.
f) Fechar o saco coletor de forma que não haja possibilidade de que os resíduos entrem em contato com o ambiente.
g) Providenciar o transporte do saco coletor, ao ponto de descarte mais próximo.
Limpeza de divisórias, paredes e portas
Procedimento seqüencial
a) Pulverizar o detergente germicida nas paredes, divisórias e portas, iniciando sempre pela parte mais alta, deixando o produto agir por alguns instantes, não deixando que seque.
b) Passar o pano nas partes previamente pulverizadas, não esquecendo a limpeza de batentes, dobradiças, trincos, cabideiros e parte superior das portas e divisórias, secando-os

Observação : Não utilizar nenhum tipo de esponja abrasiva.

Remoção de riscos e pichações

Procedimento seqüencial
a) Se no procedimento de limpeza normal de divisórias, paredes e portas não foi possível remover os riscos e pichações, providenciar limpeza com Pasta Removedora.
b) Aplicar a pasta removedora com esponja macia, friccionando-a e deixando o produto agir por alguns instantes.
c) Com o pano de limpeza, remover o máximo de resíduos do produto.
d) Lavar o pano de limpeza, com a finalidade de prepará-lo para o próximo uso.
e) Com a esponja úmida (apenas água), providenciar enxágüe do local, retirando completamente resíduos da Pasta Removedora.
f) Providencie a secagem completa do local com pano de limpeza vermelho.

Observação:
1) Tomar todo o cuidado para que a pasta removedora não entre em contato com outros produtos utilizados na limpeza sanitária.
2) Não utilizar nenhum tipo de esponja abrasiva.
Limpeza de vasos sanitários e mictórios
Procedimento seqüencial
a) Acionar a descarga de todos os vasos sanitários (com as tampas abaixadas) e mictórios.
b) Borrifar o detergente germicida na parte interna do vaso, borrifando também o assento, tampa, abaixo da borda interna, borda externa e laterais.
c) Deixar o produto agir pelo tempo recomendado pelos fabricantes dos produtos.
d) Esfregar a parte interna com escova lavatina e as demais partes com esponja não abrasiva.
e) Acionar a descarga (sempre com a tampa abaixada).
f) Enxaguar com água.
g) Secar a tampa e parte externa com pano de limpeza, limpo e seco.
h) Não esquecer a limpeza do botão e válvula de descarga, registro e encanamento utilizando também o detergente germicida, secando-a com o pano de limpeza.
i) A limpeza da tampa deve incluir os suportes inferiores do assento e os parafusos de fixação da tampa e do vaso.

Observações: Para os mictórios o processo de limpeza é o mesmo.

Limpeza das pias, cubas e bancadas.

Procedimento Seqüencial
a) Borrifar o detergente germicida na bancada, torneiras, cubas e registros.
b) Deixar o produto agir.
c) Esfregar com esponja não abrasiva.
d) Enxaguar com água
e) Secar com pano de limpeza, limpo e seco, à critério, poderá ser utilizado o rodo de pia.
f) Não esquecer a limpeza dos encanamentos e parte inferior das pias.
Limpeza de superfícies (toalheiros, papeleiras e saboneteiras)
Procedimento Seqüencial
a) Borrifar o limpador geral desinfetante no pano ou esponja e passar nos locais a serem limpos.
b) Deixar o produto agir.
c) Se necessário, esfregar com esponja não abrasiva.
d) Secar com pano de limpeza de cor amarelo, limpo e seco.

Observações: Na limpeza dos toalheiros e papeleiras atenção para não molhar as folhas.

Limpeza de espelhos e vidros

a) Borrifar detergente germicida no pano.
b) Passar o pano umedecido nos espelhos/vidros.
c) Em seguida secar com pano absorvente, limpo e seco
d) Efetuar sempre a limpeza da parte mais alta para a mais baixa e sempre em um só sentido atingindo dessa forma todas as partes a serem limpas.

Limpeza do piso.
a) Limpeza seca:
- Varrer o piso com vassoura de nylon.
- Coletar os resíduos com a pá coletora de lixo e descartar no cesto de lixo.
- Nunca utilizar os ralos para descarte de resíduos sólidos.

b) b) Limpeza úmida:
- Sinalizar o sanitário com a placa de sinalização de piso molhado.
- Imergir a cabeleira do mop água na solução detergente germicida na parte do carro para mop água amarela que contenha a solução.
- Tire o excesso da solução do mop água utilizando o espremedor, até que a cabeleira fique apenas úmida e não fique pingando.
- Cortar as laterais (passando o mop paralelo às paredes de divisórias, a fim de evitar respingos nas paredes, removendo ao mesmo tempo a sujeira dos cantos e extremidades.
- Passar o mop por todo o piso, estando o mop impregnado de sujidades, providenciar o enxágüe, na parte do carro mop água amarelo que contenha água para lavagem do mop.
- Espremer novamente a cabeleira, a fim de que toda sujidade do mop tenha sido eliminada.
- Repetir a operação desde o início, até que todo o ambiente tenha sido limpo.
- Ao final, seque o ambiente com a utilização de rodo e pano de limpeza na cor branca.
- Deixar o produto agir.
- Enxaguar o piso com água limpa utilizando o mop água, recolhendo a água com o próprio mop.
- Secar, utilizando o próprio mop bem torcido para retirar o produto do piso.

c) Abastecimento Geral
O auxiliar de limpeza envolvido nos processos de limpeza dos sanitários e vestiários, deverá estar atento quanto ao abastecimento de Papel Toalha, Papeis Higiênicos e Sabonete líquido.
Para os sanitários pouca circulação, recomendamos manter no depósito local (no próprio sanitário), pelo menos um Rolo de Papel Higiênico e um Rolo de Papel Toalha sobressalente, para troca imediata. Para sanitários de grande circulação, recomendamos no mínimo 2 rolos de cada um dos produtos.

O Neutralizador de Odores, deverá ser substituído a cada 30 dias.

Procedimentos e Observações Gerais

a) Ao final de cada atividade de limpeza, providenciar a limpeza de todo o material após sua imediata utilização, deixando-o em condições para nova utilização.
b) Após a limpeza dos materiais, providenciar a guarda nos locais pré-definidos. Alguns conjuntos sanitários possuem armários para esta finalidade. Nos sanitários que não possuírem armários, acomodar o material nas prateleiras afixadas nos sanitários para esta finalidade.
c) Nunca utilizar a rede hidráulica, abaixo das bancadas da pia, para armazenamento das vassouras, mop, etc., estes materiais, assim como os outros deverão ser guardados nos armários e na falta deste, junto às prateleiras.
d) Nunca deixar os materiais e acessórios esparramados pelo sanitário, ou dependurados em portas, janelas, etc.
e) Nunca deixar os panos expostos para secagem. Caso necessário providencie a sua substituição no almoxarifado central.
f) Na execução das atividades, tomar todo o cuidado com os usuários que encontram-se em circulação no sanitário.
g) Se, por algum motivo, o funcionário responsável tiver que se ausentar do sanitário, troca de produtos ou reabastecimento, certifique-se de que todo o material esteja devidamente guardado, e que o sanitário esteja sempre arrumado, mantendo a boa estética do ambiente. Caso seja local de grande fluxo, o auxiliar não deverá ficar mais do que 15 minutos ausente, caso seja o plantonista especifico para o sanitário em questão.
h) O material necessário deve estar disponível para evitar deslocamentos e conseqüente perda de tempo.
i) Durante o acionamento da descarga, caso a tampa do vaso sanitário esteja aberta, são lançadas no ar bactérias da mesma forma como ocorre quando se tosse ou espirra. Portanto, antes do acionamento da descarga a tampa do vaso deve ser fechada.
j) Informar a chefia sobre reparos necessários constatados durante a limpeza e vistoria.
k) Nunca utilizar os vasos sanitários para limpeza de panos.
Através da sua apresentação pessoal, postura, discrição e atendimento, o pessoal da Higienização pode colaborar para conquistar ou expulsar o cliente. Qualquer funcionário de qualquer setor da higienização de uma academia tem este poder na verdade, mas uns mais do que outros. Se o cliente cruzar no vestiário com um auxiliar de limpeza, cujo uniforme esteja manchado, amassado, o cabelo desgrenhado, com unhas compridas e mal pintadas, mascando chiclete e cheirando a cigarro, que impressão ele terá? Que tipo de limpeza ele imagina será feito em seu armário ou instrumentos. Que confiança em deixar seus pertences naquele lugar que pode estar cheio de bactérias?

Finalizando, as operações de limpeza devem ser realizadas com muito cuidado com relação ao uso das luvas de borracha, pois é muito comum vermos os auxiliares de limpeza usarem a mesma luva para lavarem banheiros e instrumentos de prática de esportes. Uma medida correta e barata, é o uso de luvas coloridas, tendo as cores a aplicação estipulada pelas chefias.

 

Artigo escrito por: Osmar Viviani

Consultor Técnico da CONSULIMP e autor do livro "Limpeza: É assim que se faz".

Acesse:www.consulimp.net

Veja também: Aeroportos - Terminais de Passageiros
Parceiros
LimpNet
Tel.: 55 11 4146.1918
webmaster@limpnet.com.br

Layout:  

Parceiro Internacional